Histórico

Com a intenção de contribuir com a produção e difusão de conhecimentos na temática das atividades físicas e promoção da saúde, foi criado em 2001, pelos Professores Paulo Farinatti e Marcos Santos Ferreira, o Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde (LABSAU) do Instituto de Educação Física e Desportos (IEFD) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Inicialmente voltado para discussões ligadas estritamente às relações entre saúde e prática de atividades físicas espontâneas ou supervisionadas, ao longo do tempo as temáticas abordadas e linhas de pesquisa foram se expandindo. Isso se deu, em grande parte, pela incorporação de novos pesquisadores e docentes, com diferentes formações e interesses.

Da mesma forma, as instalações físicas foram sendo ampliadas. Em 2001, o LABSAU restringia-se à uma pequena sala onde reuniam-se os seus fundadores e orientandos. A partir de 2004, a conquista de financiamentos sucessivos para projetos de pesquisa e a cooperação com outros centros tornou possível a construção de um completo centro de treinamento físico, de sala multimídia independente e estrutura ímpar de avaliação da capacidade física em suas muitas dimensões.

                        

Atualmente, o LABSAU apresenta-se organizado em Unidades de Pesquisa, nas quais 11 docentes com mestrado ou doutorado desenvolvem estudos sobre as mais diversas temáticas relacionadas, desde aspectos epidemiológicos das atividades físicas até a prescrição de exercícios para grupos com necessidades especiais. Além disso, é objeto discussão no laboratório o desenvolvimento de estratégias didático-pedagógicas adequadas a cada caso, de modo a favorecer a adesão dos diversos grupos investigados aos programas propostos. Para tanto, criaram-se projetos de extensão universitária cujo funcionamento é estreitamente ligado à pesquisa e formação de recursos humanos. Enfim, mais recentemente, vêm se consolidando linhas de pesquisa voltadas ao desporto de rendimento, desde a avaliação até o treinamento específico.

Com isso, em período relativamente curto o LABSAU angariou reconhecimento nacional, que se traduz pela constância com que seus membros vêm se fazendo representar em diversas instâncias, como Ministérios da Saúde e Esporte do Governo Federal, Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE), Sociedade Brasileira de Cardiologia, Sociedade Brasileira de Hipertensão, Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e Exercício, Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, Comitê Olímpico do Brasil (COB) e diversos Comitês de Avaliação da CAPES, CNPq e FAPERJ. Parcerias com centros de pesquisa nacionais e internacionais foram consolidadas nos últimos anos, tornando o LABSAU uma referência obrigatória em termos de pesquisa no campo das atividades físicas no Estado do Rio de Janeiro,

Portanto, não é demais pensar que o LABSAU se afirmou nos últimos anos como fórum de pesquisa, formação e discussão na área das atividades físicas em geral e Educação Física, em particular. Diversas linhas de investigação que ali se iniciaram e consolidaram, exerceram influência sobre outros laboratórios e centros de pesquisa. Estagiários e alunos de graduação e pós-graduação (especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado) formaram-se através do envolvimento com os projetos desenvolvidos, tendo implantado atividades similares em seus locais de trabalho.

Enfim, cabe dizer que o LABSAU tem uma política permanente de investimento em seus pesquisadores – nesse sentido, as parcerias estabelecidas traduzem o desejo de integração com pesquisadores e laboratórios com variadas vocações, contribuindo com o enriquecimento acadêmico dos seus docentes e discentes.

Por tudo o que foi feito desde a sua fundação e no espírito de contribuir com a sociedade do Estado do Rio de Janeiro, acreditamos que o LABSAU vem colimando com sucesso os propósitos estabelecidos quando de sua criação.

 

Apoio: